Histórico e Linha do Tempo

A consolidação do INCTI na mais alta esfera da pesquisa científica brasileira é resultado de um grande movimento intelectual e político, multiétnico e multirracial, que articulou acadêmicos, intelectuais, movimentos sociais, organizações indígenas, quilombolas, redes religiosas de matriz africana, associações culturais, artísticas e de ofícios, órgãos públicos, entidades privadas e sociedade em geral, todos articulados na luta pela inclusão étnica, racial e social no ensino superior e na pesquisa.

O INCTI instalou-se em 2009 na Universidade de Brasília, integrando o grupo de 126 projetos aprovados e financiados através do Programa dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs). Este Programa foi criado pela Portaria nº 429, de 17 de julho de 2008, edital número 015/2008, publicado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Também em 2009, foi firmada a parceria com o Ministério da Cultura (MinC), que viabilizou a execução do projeto Encontro de Saberes a partir de 2010. Em 2011, deu-se a consolidação da Rede INCTI e o lançamento do Mapa das Ações Afirmativas. 

Mas foi no dia 25 de abril  2012, às 18h30, que o Instituto inaugurou a sua sede nacional, passando então a contar com instalações equipadas, incluindo um auditório e salas de pesquisa, além de uma biblioteca especializada em ações afirmativas, inclusão e interculturalidade, uma hemeroteca, clippings de jornais e um conjuntos de gravações em áudio e vídeo de centenas de debates sobre as cotas realizados ao logo de mais de uma década em inúmeras universidades do Brasil e América Latina. Esse conjunto articulado de fontes de pesquisa constitui, atualmente, um importante acervo sobre a memória do processo de luta pelas ações afirmativas para negros e indígenas nas universidades.

A inauguração da sede contou com a participação de pesquisadores, coordenadores dos núcleos regionais, professores, parceiros dos movimentos sociais, lideranças indígenas e quilombolas, estudantes negros e indígenas.  No mesmo período (25 e 26/04/2012), foi realizado o I Encontro Nacional da Rede de Pesquisadores do INCTI.   

A cerimônia de inauguração da sede incluiu também uma celebração espiritual a cargo de mestres e mestras dos saberes tradicionais com quem o Instituto dialoga desde a sua criação, e uma celebração gastronômica, com vários sabores do Cerrado preparados pela mestra quilombola Lucely Pio. Ainda em 2012, o Encontro de Saberes passou a ser também realizado na Pontíficia Universidad Javeriana, na Colômbia. 

Desde a sua criação, as atividades do INCTI não pararam de se crescer: em 2013, o Instituto promoveu grandes eventos voltados para o tema da inclusão e, em 2014, deu-se um grande movimento de expansão do projeto, que passou a ser também replicado em outras cinco instituições de Ensino Superior do Brasil. 

Também em 2014, deu-se início à execução de outras duas linhas de ação do Encontro de Saberes: além da realização e ampliação da disciplina no Brasil, foram desencadeadas as atividades da Cartografia dos Mestres dos Saberes Tradicionais e Expressões Culturais Populares e da pesquisa avançada referente â implantação do Centro de Saberes e Trocas Tecnológicas nas Comunidades Ywalapiti do Alto Xingu.

Veja a linha tempo em nossa Galeria de Fotos.


INCT Inclusão
Instituto Central de Ciências - ICC Sul, lado A, Sala BSS 135/138
Campus Universitário Darcy Ribeiro - UnB, Asa Norte
Brasília - DF, Caixa Postal 04561 - CEP 70.919-970